• Rede

Doar para transformar: estratégias e conceitos

Atualizado: há 10 horas

Por Equipe da Coordenação da Rede de Filantropia para a Justiça Social


O Programa Doar para Transformar – executado com apoio da Cooperação Holandesa - é integrado organicamente com as ações que a Rede de Filantropia para a Justiça Social (RFJS) vem desenvolvendo desde o ano de 2018. A produção de conteúdos sobre a filantropia comunitária e de justiça social já era uma linha de ação prioritária, que agora se organiza de forma orgânica com o lançamento do Selo Doar para Transformar, uma coleção de publicações que levam essa reflexão. O fortalecimento da Rede e de seus membros é uma estratégia central do programa que agora estará alinhada ao programa de incidência, que tem como objetivo impulsionar e posicionar a agenda da filantropia comunitária e de justiça social no ecossistema filantrópico brasileiro, ampliando e fortalecendo as organizações da sociedade civil comprometidas com a justiça social, a buscando aumentar de forma progressiva as doações (ações de grantmaking).


Algumas questões são colocadas quando pensamos na estruturação de um programa de incidência da RFJS. Como construir incidência em rede? Quais as metodologias para a construção coletiva de narrativas, e como impulsioná-las? Como comunicar conceitos em uma campanha coletiva de incidência? Quais os atores envolvidos e como chegar a eles?


Para refletir sobre esses desafios a coordenação executiva da Rede trabalhou na elaboração de um Mapa Conceitual do Programa Doar para Transformar, e desse trabalho emergiu o infográfico aqui apresentado, que traz algumas respostas a esses questionamentos. Há uma narrativa por trás do desenho, e nela queremos nos aprofundar.


Comunidades locais, minorias políticas e a luta por direitos estão na base do programa Doar para Transformar, que busca fortalecer vozes e poder com recursos e capacidades através de organizações da sociedade civil fortalecidas.


O fortalecimento de organizações da sociedade civil demanda, dentre outras tantas coisas, uma cultura de doações fortalecida, com foco no acesso à direitos que, por sua vez, deve ser alimentada por narrativas de impacto construídas pelas próprias comunidades nas suas lutas históricas. Não é de hoje que se organizam meios de financiamento das lutas coletivas a partir das bases, mas hoje é fundamental que o ecossistema filantrópico reconheça e reflita sobre a direção das suas agendas.


Chegamos, então, no centro do projeto Doar para Transformar: uma filantropia comunitária e de justiça social que incida sobre essa cultura de doações voltada ao fortalecimento da sociedade civil e das lutas por direitos. As narrativas são o insumo da incidência e esses processos influem no ecossistema filantrópico nacional e internacional, produzindo diversidade e impacto.


Parece complexo, e é. Mas estamos falando em um mecanismo que envolve atores articulados em rede e que tem a potência de questionar sistemas tradicionais de filantropia pautados por agendas externas e por relações de poder organizadas de fora para dentro ou de cima para baixo. Estamos falando de um sistema que, assim como uma árvore, se alimenta desde a base, fazendo circular a produção de agendas, conteúdos, narrativas, histórias, impactos, recursos.


Na raiz que alimenta o sistema temos as narrativas produzidas pela base, que orientam o grantmaking, a comunicação, as metodologias de avaliação que não estão interessadas em apenas prestar contas, mas em medir o que realmente importa, a produção de conhecimento e a troca entre pares. As parcerias para viabilizar uma incidência coletiva e em rede.


Comunidades reivindicando direitos através de uma sociedade civil fortalecida recebem recursos e produzem narrativas que alimentam a incidência da filantropia comunitária e de justiça social sobre a cultura de doações para direitos e sobre o ecossistema filantrópico nacional e internacional.


O programa Doar para Transformar buscará incidir sobre o ecossistema filantrópico e fortalecer a agenda da filantropa comunitária e de justiça social, que direciona recursos a comunidades locais e minorias políticas apoiando as suas lutas por direitos travadas pelas comunidades, públicos diversificados, organizações da sociedade civil para produzir incidência. O programa de incidência da RFJS quer mostrar os impactos das doações no campo da justiça social e para as comunidades locais. Quer criar uma vitrine de resultados. Para isso é necessário medir o que importa, e principalmente construir coletivamente as narrativas a partir das organizações que estão na base da luta por direitos.


O seguinte infográfico apresenta de forma gráfica as estratégias e conceitos que são a base do programa Doar para Transformar.










53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo