elasPrancheta 1.png

Fundo Social Elas+

Foto para atualização do ELAS no site de

Há mais de 20 anos o ELAS investe nas mulheres para que superem seus desafios;

 

“As mulheres movem e sustentam a economia e o cuidado.  Investir nelas e na sustentabilidade de suas iniciativas é estratégico para reconstruirmos o país no pós-covid-19. Para as mulheres, independência econômica significa muito mais do que ter renda, salário, comprar uma roupa ou pagar o aluguel. Para elas, independência econômica significa compreender e exercitar direitos como o de ir e vir, a saúde integral e a participação ativa na cultura e na política.”

Amália Fisher

 

 

 

 

 

O ELAS nasceu de um grupo de mulheres vindas de diversos movimentos sociais, há mais de 20 anos, apaixonadas pelas mulheres e pela força de transformação que percebiam nelas.  Decidiram investir na realização de uma pesquisa com que demonstrou que muito poucos recursos chegavam às organizações de mulheres e que de fato elas é que produziam as maiores mudanças na sociedade.

Nasceu o primeiro fundo com foco na busca de recursos financeiros, nacionais e internacionais, exclusivamente para promover e fortalecer o protagonismo das mulheres e pessoas trans. A missão: investir nas organizações de mulheres e pessoas trans e viabilizar suas iniciativas. Os valores, a paixão e confiança nas mulheres, o respeito à singularidade e multiplicidade e a visão doar para transformar!  Como estratégia saiu-se na busca de doações de fundações, fundos, empresas, além de doações individuais, tornando possível a distribuição justa e transparente para os grupos e organizações de mulheres. Com o passar dos anos, o ELAS se atualizou e inovou muitas vezes, sem se desviar de sua visão, missão e valores.

 

O ELAS escuta as mulheres através dos Diálogos, que fazem parte da sua metodologia, antes da construção de editais quando são “espaços sementes” para colheita de diagnósticos e soluções que as mais diversas mulheres sonham para transformar a realidade dos seus cotidianos, das famílias e das comunidades.   Diálogos também, quando é o momento da colheita que acontece depois do recurso e das ações, para avaliar e comemorar os avanços conquistados. Nesses espaços, as organizações fortalecem suas redes de atuação que se multiplicam na sociedade. Os Editais selecionam projetos ou organizações, de forma transparente, e os recursos são distribuídos. As avaliações comprovam o lucro social, que não pode ser medido em dinheiro, mas sim no impacto coletivo das mudanças que garantem sustentabilidade e justiça social.  

O diferencial do ELAS é seu conhecimento dos movimentos sociais e culturais, de onde suas fundadoras vieram. O ELAS foi o primeiro, e hoje ainda é o único fundo que investe exclusivamente em mulheres. Conhece e reconhece a multiplicidade e por isso apoia também organizações de pessoas trans, e LBT. Tem na sua governança um conselho deliberativo atuante, integrado à luta das mulheres pelo fim da violência, equidade de gênero, empoderamento econômico, fim da desigualdade e emancipação.

O ELAS apoiando e acompanhando organizações e grupos, percebe a geração de conexões e a formação de redes e constata o impacto coletivo de suas ações. O ELAS aprendeu que apoio isolado não frutifica, é necessário realizar ações coletivas. E chega lá, em todo o Brasil, onde estão os reais desafios. Apoia as mulheres que vivem, conhecem e podem atuar na localidade diretamente.

Investir nas mulheres é a maneira do ELAS mudar o mundo:

Doar para transformar.